<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1750190188405548&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Postado em 11 de Outubro de 2022

Ter uma operação logística eficiente é fundamental para escalar os resultados do seu negócio. Por estar envolvida em todo o ciclo de fornecimento de produtos e diretamente atrelada à entrega de diversos serviços, esta é uma área estratégica para planejamento, execução e monitoramento das atividades da empresa. Sua eficiência reflete na redução de custos e na experiência do cliente, gerando diferencial competitivo para a marca. 

Há mais de 10 anos como executivo em logística, trago para vocês neste artigo os sete pilares que classifico como fundamentais para que uma operação logística seja cada vez mais eficiente e sustentável. 

 

1. Cultura orientada à inovação

Não existe operação eficiente e sustentável se ela não for inovadora. Inovação é uma escolha. Inovar não é somente criar algo revolucionário, que ninguém executou no mercado, pode ser uma ideia que já existe, mas que ainda não foi usada em sua operação. Outro erro comum é pensar que inovação só pode ser aplicada a produtos, mas ela acontece também em processos e atitudes.  

A inovação começa no planejamento estratégico. Ele é embasado por estudos, coleta e interpretação de dados que minimizam os riscos na implementação. Ao iniciar esse processo em sua organização, faça uma avaliação (assessment) detalhada para identificar as principais falhas, que são, na verdade, oportunidades de melhoria.  

“Encontrei um problema”. Esta frase deve ser eliminada do discurso dos colaboradores e substituída por “encontrei uma solução”. Isso reflete que o colaborador identificou um problema, se debruçou sobre ele e pensou em possíveis soluções antes de levar a ideia para a equipe. 

Instigar o pensamento criativo nas pessoas do seu time é um papel importante da liderança orientada à inovação. E isso deve ser uma prática contínua, pois só a persistência permitirá que esse novo comportamento seja enraizado na equipe.  

2. Desenvolvimento de pessoas 

Invista nas pessoas da sua operação. Se elas não estiverem engajadas e comprometidas, a cultura de inovação e eficiência contínua não evoluirá.  

Investir vai muito além da capacitação profissional ou do reconhecimento financeiro: envolve as interações do dia a dia, o feedback e principalmente o empoderamento dos times. Dê protagonismo a todos os colaboradores, independentemente do cargo que ocupam. O ambiente deve permitir que todos se sintam à vontade para trazer ideias e melhorias continuamente.  

3. Liderança carismática 

Invista em uma liderança carismática, voltada a pessoas. O líder carismático inspira, transmite confiança e leva os colaboradores à ação. Ele é visionário, pensa de forma diferente e motiva a equipe. O líder carismático apoia o time, tem empatia e confia nas pessoas. É quem aceita e acolhe a diversidade e outras formas de pensar e fazer diferente. A liderança carismática vai gerar o ciclo virtuoso do pilar de desenvolvimento das pessoas que apresentamos anteriormente. 

 

4. Atenção à necessidade de clientes e fornecedores 

Nos últimos anos, o foco no cliente tem sido uma prática frequente das empresas em sua revisão de processos e melhoria de produtos. Quando o assunto é eficiência da operação, outros integrantes da cadeia podem ser esquecidos, entre eles os fornecedores. Da mesma forma que é imprescindível empoderar os colaboradores internos para fomentar uma cultura de inovação, os fornecedores também não devem ser subestimados.  

Faça encontros periódicos com eles, invista na qualidade da comunicação, abra um canal para que o fornecedor possa reportar oportunidades de melhorias e ideias de solução! Fomentar o pensamento de inovação em toda a cadeia amplia a criatividade da operação.  

5. Atualização constante das novidades do mercado 

Essa é uma boa prática bastante conhecida, mas nem sempre colocada em execução. O benchmark deve ser feito em relação ao mercado externo, mas temos que ter em mente que boas ideias podem ser encontradas “dentro de casa”, em nossos fornecedores e áreas internas. Levante o que outras áreas e fornecedores da sua empresa têm feito e quais melhorias nos processos ou soluções tecnológicas podem ser aproveitadas em sua operação. Invista na troca de conhecimento constante. 

6. Investimento em tecnologia 

Transformar tarefas manuais em processos automatizados é investir na produtividade do time. A tecnologia permite que pessoas troquem o tempo dedicado à operação para pensar em algo diferente que irá elevar a eficiência do negócio. 

7. Criação de marcos 

Celebre cada conquista, não importa o tamanho. Esta prática gera uma sensação de pertencimento e de reconhecimento às pessoas envolvidas. Ao estabelecer marcos de cada conquista e dar visibilidade a elas, a empresa registra as memórias de todo o caminho percorrido para chegar até aquela vitória, o que servirá como motivador para a continuidade do pensamento criativo e manutenção da gana por novas conquistas. 

Comentários

Deixe seu comentário ou dúvida abaixo, lembrando que os comentários são de responsabilidade do autor e não expressam a opinião desta editoria. A Logicalis, editora do blog Digitizeme, reserva-se o direito de excluir mensagens que sejam consideradas ofensivas ou desrespeitem a legislação civil brasileira.