<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1750190188405548&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Governança sanitária: a nova agenda da liderança empresarial

Postado em 03 de Novembro de 2020

O retorno aos escritórios exige mudanças no ambiente físico e de comportamento. Por isso, devemos buscar as melhores soluções disponíveis para o agora e para o futuro.

Depois do choque inicial da pandemia COVID-19, as empresas estão olhando para o futuro e se adaptando ao “novo normal”. Ao projetar essas mudanças, os líderes devem se preocupar em construir uma governança sanitária e adotar estratégias e soluções inovadoras: criando protocolos e ambientes de trabalho que quebrem os caminhos de transmissão do coronavírus. Nesse sentido, as empresas estão reunindo um time multidisciplinar de áreas como RH, TI e Facilities para a construção de plano de ação

Uma reportagem da Folha de S. Paulo1 mostra que entre as medidas mais comuns estão o uso de máscara, a medição frequente de temperatura e um controle de acesso mais rigoroso. O diário cita ainda uma pesquisa em que 35% dos 722 entrevistados, deve voltar aos escritórios entre setembro e dezembro deste ano

Por isso, é tão importante que a direção executiva passe a discutir o tema e busque as melhores soluções disponíveis para o agora e para o futuro. A boa notícia é que a tecnologia pode ajudar na construção deste novo ambiente de trabalho. Aplicações de IoT, vídeo analytics, wearables e apps auxiliam a evitar o contágio, facilitar o rastreamento em caso de contaminação e garantir a saúde dos colaboradores.

Reserva de mesas

Um dos pilares para a criação deste novo ambiente é a reserva de posição de trabalho. Essa tecnologia já existia anteriormente para a otimização dos espaços físicos, mas agora pode ser adaptada ao contexto de trazer as pessoas de volta ao ambiente de trabalho com segurança. Com ela, é possível controlar o limite de ocupação dos ambientes através da reserva antecipada de posição, organizar horário de chegada dos colaboradores para evitar aglomerações, controlar permissão de uso dos ambientes físicos com base em coleta periódica de informações de saúde do profissional, gerenciar a higienização das posições de trabalho de forma dinâmica conforme utilização, gerenciar a propagação da infecção rastreando as posições ocupadas pelos colaboradores, além de permitir obter uma visão gerencial do percentual de ocupação, duração média das reservas, percentual de no-show, dentre outros.

Vídeo analytics para controle de acesso e monitoração de espaços

Outra aplicação do escritório do futuro é o vídeo analytics, que já é utilizado para realizar o controle de acesso, bem como fazer a contagem de pessoas dentro dos ambientes. Para funcionar, a empresa precisa instalar câmeras especiais no ambiente de trabalho que permitem analisar o fluxo de movimentação das pessoas de forma não invasiva. As empresas podem ainda optar por disponibilizar a informação de ocupação dos espaços para o público interno por meio de displays, o que aumenta a transparência e o engajamento dos profissionais, ou até mesmo, controlar o acionamento de portas automáticas com base na ocupação dos espaços.

A tecnologia pode ser adaptada também para checagem automática de temperatura dos funcionários, inclusive com a detecção de febre de forma individualiza através de Machine Learning.  Permite ainda identificar se o funcionário está usando a máscara, um item indispensável neste momento.  

Rastreamento de contato e controle de movimentação por IoT

Um fator importante da governança sanitária é garantir o distanciamento social dos profissionais. Com uso de tecnologia wearable é possível embutir sensores IoT em um dispositivo do tamanho de um crachá, funcionando como um detector de proximidade, e até mesmo como um rastreador de localidade do funcionário.

A partir do momento em que um funcionário não cumpre uma distância de segurança previamente configurada, o sensor pode emitir uma vibração de alerta ou aviso luminoso. O evento de contato é registrado e processado em softwares analytics, sendo possível saber a data, hora e o tempo de duração do contato, uma informação útil aos tomadores de decisão. Uma alternativa a este investimento em hardware é usar um aplicativo que funciona de maneira similar e registra a aproximação pelo bluetooth do smartphone. Com o uso deste tipo de tecnologia é possível gerenciar com precisão a propagação da infecção, permitindo isolar possíveis riscos e manter em atividade as pessoas não afetadas.

As empresas têm sido desafiadas a recuperar rapidamente a produtividade e a competitividade, sem comprometer a saúde e a segurança dos trabalhadores. Muitas delas tem adotado um modelo híbrido de trabalho, em que os escritórios passam a ter um novo significado.  Com o retorno dos funcionários aos locais físicos de trabalho, é importante repensar a forma de utilização destes ambientes, buscando soluções que garantam a governança sanitária.

A Logicalis está em fase de implementação destas tecnologias em seus próprios escritórios e elas se tornarão perenes mesmo com o surgimento de uma vacina. Acreditamos que há um novo papel para o ambiente de trabalho e, com o fim da pandemia, a combinação dessas tecnologias de forma orquestrada será útil para a otimização do escritório, buscando assim o maior aproveitamento do espaço físico e ganhos reais de produtividade. 

Links: 

  1. Empresas reformulam escritórios para retomada do trabalho presencial

Tags: The New Office

Comentários

Deixe seu comentário ou dúvida abaixo, lembrando que os comentários são de responsabilidade do autor e não expressam a opinião desta editoria. A Logicalis, editora do blog Digitizeme, reserva-se o direito de excluir mensagens que sejam consideradas ofensivas ou desrespeitem a legislação civil brasileira.