<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1750190188405548&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

O papel da IoT no processo de transformação digital

Postado em 15 de Setembro de 2020

Você já imaginou um mundo em que tudo, até os objetos, se comunicam por redes digitais? 

A Internet das Coisas (IoT) é uma das maiores tendências tecnológica na atualidade e promete crescer no futuro, com altas expectativas de crescimento em setores essenciais da sociedade.  

Prova disso é que, segundo o IoT Snapshot, 42% dos executivos brasileiros avaliam IoT como uma tecnologia de “alta” ou “muito alta” importância para os seus negócios atuais. Além disso, o crescimento da relevância do tema é consistente, visto que esse número é um pouco maior que os 40% apontados na pesquisa do ano passado.

 

A definição de IoT

Podemos definir a IoT como um conjunto de sensores instalados em objetos físicos, capazes de monitorar volumes, temperaturas e outros fenômenos. Esses dados são transferidos por redes (com ou sem fio) utilizando a Internet ou rede local.  

O termo Internet das Coisas, cunhado em 1999, por Kevin Ashton, foi utilizado para chamar a atenção de um projeto para gestão de fornecedores. Nessa época, a Internet estava em alta, mas termos como transformação digital passavam longe do vocabulário comum das empresas. Apenas uma década depois, a IoT pode contar com uma estrutura tecnológica mais ampla e acessível para se instaurar como uma tendência de peso no mercado.

Ela alcançou um vigor inédito na década de 2010, acompanhando o desenvolvimento de tecnologias emergentes que se beneficiaram de uma internet cada vez mais rápida e capacitada para sustentar a transformação digital.

 

Para que serve a IoT?

Um dos usos mais comuns ocorre no reconhecimento inteligente de usos energéticos. Dessa forma, os sensores de IoT podem ser instalados em medidores de eletricidade automáticos, tanto em empresas quanto em residências ou no processo de transformação digital urbana, conhecido como smart cities, que inclui sistemas inteligentes de iluminação urbana. 

Dados desse tipo são compilados e analisados em relatórios em tempo real, prevenindo pontos cegos em arquiteturas complexas ou ajudando na comunicação entre máquinas, algo que vemos nos carros autodirigidos, por exemplo. 

 

Sensores de IoT também são utilizados em estabelecimentos comerciais, para identificar vazamentos ou problemas técnicos em equipamentos eletrônicos. Uma empresa pode, por exemplo, utilizar IoT para automatizar o controle de temperatura de seus aparelhos de ar condicionado, economizando energia e evitando desgastes desnecessários. 

A IoT também é usada para monitorar equipamentos e o uso de matéria prima em complexos industriais, no monitoramento inteligente das lavouras no agronegócio, na gestão da cadeia de suprimentos e até para identificar a movimentação de pacientes em uma clínica ou hospital. 

Soluções de dispositivos usáveis são também definidos como IoT, especialmente com a popularização dos wearables que acompanham o condicionamento físico ou até mesmo os sinais vitais de um(a) paciente sob cuidados médicos, uma prática cada vez mais comum com o crescimento da telemedicina. 

Esses são alguns poucos exemplos dos usos da IoT no mundo de hoje. Os próximos anos prometem um crescimento gradual dessa tecnologia e podemos apenas imaginar o que nos espera.

Tags: IoT, Transformação digital

Comentários

Deixe seu comentário ou dúvida abaixo, lembrando que os comentários são de responsabilidade do autor e não expressam a opinião desta editoria. A Logicalis, editora do blog Digitizeme, reserva-se o direito de excluir mensagens que sejam consideradas ofensivas ou desrespeitem a legislação civil brasileira.