<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1750190188405548&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Postado em 29 de Março de 2022

Os espaços de trabalho evoluíram rapidamente nos últimos meses, com novos fluxos de trabalho distribuídos, acelerados pela pandemia da covid-19 e pela necessidade de trabalho remoto. Esses espaços de trabalho precisam acomodar um número crescente de nativos digitais que esperam conectividade instantânea e sempre ativa e são definidos pela necessidade de práticas de negócios ágeis e adaptáveis.

A criação de um local de trabalho digital unificado, independentemente da localização física, tornou-se uma tarefa crítica. Como resultado, os CISOs devem implementar estratégias seguras de trabalho remoto e equilibrar o envolvimento contínuo do cliente e a produtividade dos funcionários com a resiliência contra ataques cibernéticos.

Os pontos fracos nos espaços de trabalho digitais

“O ecossistema do espaço de trabalho digital está se expandindo com um número crescente de aplicações diferentes dedicadas ao suporte ao trabalho remoto, como a tecnologia de assistente virtual”, comenta Toby Alcock, CTO do grupo da Logicalis. “Garantir a segurança de todo o ecossistema está se tornando uma tarefa cada vez mais complexa à medida que a pilha de tecnologia muda, expande-se e evolui.”

Sem as proteções de segurança que os sistemas de escritório tradicionais concedem aos funcionários, como firewalls e endereços IP na lista negra, e com a tendência de os funcionários geralmente misturarem e combinarem os próprios equipamentos com o hardware e os dispositivos da empresa, o espaço de trabalho digital precisa de uma abordagem diferente de segurança.

Em uma pesquisa recente, 71% dos profissionais de TI disseram ter constatado um aumento nas ameaças de segurança desde o início do surto do coronavírus. E 47% disseram estar preocupados com os funcionários que trabalham em casa usando soluções shadow IT. Enquanto isso, mais de um terço das organizações em todo o mundo sofreu um ataque ou violação de ransomware que bloqueou o acesso a sistemas ou dados no ano de 2021.

Como resultado, os CISOs estão tendo que repensar como gerenciam os riscos nos espaços de trabalho distribuídos, seguindo a mudança para o trabalho remoto.

Aprendendo a viver com o trabalho remoto

Principalmente, desenvolver uma infraestrutura flexível, que possa lidar com as demandas de uma força de trabalho remota e os crescentes riscos cibernéticos, é essencial para qualquer empresa na economia digital. O Relatório de investigações de violação de dados da Verizon de 2021 concluiu que 85% das violações de dados envolvem interação humana, geralmente devido às demandas do novo local de trabalho digital. As equipes internas de TI já estão sobrecarregadas e os chamados de suporte técnico aumentaram significativamente devido ao trabalho remoto. Porém, apenas contratar mais funcionários não é a resposta.

Atrair os especialistas qualificados necessários para gerenciar esses riscos em evolução é difícil, especialmente após uma guerra por talentos e a carência de habilidades digitais. A parceria com um provedor de serviços gerenciados (MSP) com experiência em segurança pode ajudar. Os MSPs têm um arsenal de funcionários de segurança dedicados, que são contratados especificamente pelo conhecimento, o que pode eliminar os desafios de tentar contratar alguém internamente. Simultaneamente, eles podem oferecer aconselhamento, orientação e suporte para melhor mitigar os desafios de segurança.

Ao se apoiar na experiência de um MSP com especialização em segurança, os CISOs garantem uma solução otimizada que acompanha as demandas do mundo real em rápida mudança, além de liberar a pressão crescente sobre os recursos internos para outros projetos críticos que impulsionam melhor o crescimento dos negócios e a transformação digital.

“Equilibrar todos os diferentes componentes estratégicos sem afetar a eficiência geral da empresa ou impactar negativamente a satisfação dos funcionários é um desafio crescente para os CISOs. No entanto, com o apoio de um MSP especialista e confiável que pode gerenciar a segurança, as empresas podem interromper os riscos antes que eles aconteçam. As empresas não apenas podem aumentar a produtividade e a satisfação dos funcionários, mas também podem ter certeza de que os dados estão seguros e protegidos em um modelo de infraestrutura otimizado e mapeado conforme suas necessidades empresariais exclusivas”, afirma Alcock.

Ao fazer parceria com um MSP com experiência em segurança, os CISOs não apenas protegerão melhor as operações e os dados da empresa. Um MSP oferece um método para preparar a estratégia de segurança para o futuro, aproveitando a inovação contínua de soluções e serviços criativos que os MSPs fornecem constantemente para permanecer um passo à frente das ameaças.

Ou seja, enquanto os MSPs frustram as ameaças, os CISOs podem se concentrar em gerar melhores resultados de negócios, mantendo-se um passo à frente da concorrência.

Comentários

Deixe seu comentário ou dúvida abaixo, lembrando que os comentários são de responsabilidade do autor e não expressam a opinião desta editoria. A Logicalis, editora do blog Digitizeme, reserva-se o direito de excluir mensagens que sejam consideradas ofensivas ou desrespeitem a legislação civil brasileira.